quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Nossa mídia hipócrita não toma jeito


É coisa medonha. Nunca vi tanta burrice junto ou simplesmente o maior cinismo de editorialismo numa emissora de tv. José Nêumane Pinto é um contratado pelo SBT para fazer comentários ácidos a respeito do governo federal. Só serve para isso, podem reparar. Dia após dia a mesma coisa. Seus torpedos verborrágicos são dirigidos hora para o Presidente da República, hora para algum de seus Ministros. Quando não, vai pra cima do segundo escalão do governo (presidente da infraero, da Petrobrás, etc...) Quando não tem mais o que falar, enche uma lingüiça qualquer. Usa da pauta da direção da emissora, que posa de "que não tem nada há ver com as outras." E que desfila como uma intrépede emissora de tv, mascarada de imparcialidade (todos já estão acordando para isso). Nesta quarta feira a bola da vez foi o Ministro da Justiça Tarso Genro. Nêumane Pinto criticou o Ministro pelo fato de "ter negado" asilo político a dois atletas cubanos que "sumiram" no final dos jogos Pan Americanos do Rio de Janeiro. Segundo a grande imprensa (que torciam para isso também) eles pediram asilo político no Brasil. Pois bem, depois de algum tempo os atletas foram encontrados e em seus depoimentos na Polícia Federal manifestaram o desejo de voltar. Disseram que foram enganados por oportunistas que prometeram o mundo e o fundo de uma vida de sucesso financeiro (clique no título deste texto). O desejo desses jovens, de aspirar uma vida melhor, não é endêmica apenas em Cuba. É inclusive no Brasil e em qualquer lugar do mundo. As estatísticas dos midíáticos reacionários não computam os brasileiros e outros latino-americanos mortos, feridos, estuprados, assaltados e explorados. Que tentam entrar nos Estados Unidos de maneira ilegal. Sim amigos, são dezenas de milhares de brasileiros que fogem da "ditadura" daqui e não só para a América do Norte. É o mesmo tipo de "ditadura" que há na Argentina, na Colômbia, no México... Uma "ditadura" que, pra grande imprensa e seus verborrágicos comentaristas políticos, não existe. Só existe a de Cuba. É aquela "ditadura" que garante ao seu povo dignidade para viver, mesmo sobre pressão política, econômica e militar do pais mais podereso do mundo. "Ditadura" que "obriga" mais de 1 milhão de pessoas a ir pra rua manifestar seu apoio aquele governo quando este os convida. Na estrada que sai do aeroporto de Havana, há uma frase emblemática que cala até o mais insignificante jornalista pau mandado da grande mídia, menos os acéfalos, né?! (esses não tem jeito). A frase diz o seguinte; "Existem mais de duzentas milhões de crianças moradoras de rua no mundo. Nenhuma delas é cubana". Isso já diz tudo, né?!

Um comentário:

Zéder disse...

Seja bem vindo ao Sivuca!
Camarada Sivuqueiro, é uma luta muito justa! Grande abraço, saudações!