quarta-feira, 9 de setembro de 2009

VITÓRIA DOS FERROVIÁRIOS DE BAURU E MS NO TST


Por Roque Ferreira

Na audiência realizada hoje no Tribunal Superior do Trabalho, a categoria aceitou a proposta de conciliação efetuada pelo Ministro João Oreste Delazem
Rejauste: 6% apartir de julho de 2009 linear
Abono: R$ 500,00 para todos os empregados
Pisos: Mantidos os valores dos pisos que negociamos:
Maquinistas
M. Junior 800,00
M. Pleno 840,00
M.Senior 882,00
Operador de Produção R$ 600,00
Operador de Mesa II R$ 640,00
Operador de Mesa III R$600,00
Técnico de Pátio R$ 700,00
Supervisor R$ 1000,00
Diária: Adiantamento de 15 diárias no valor de R$ 300,00, limitado a 50% do salário. O que exceder será pago como ajuda de custo.
Greve:
Estabilidade no Emprego de 60 dias
Os dias parados serão compensados
Todas as clausulas do ACT 2008 ficam mantidos até 31/12/2009
Assembléias: Amanhã as 06:30 horas, em frente a todas as unidades realiz\ar assembléia e expor com clareza para toda categoria, a vitória que obtvemos com nossa luta.
:
Volta ao Trabalho: Dia 10/09/2009 as 07:00 horas da manhã no Estado de São Paulo e também no Estado de mato grosso do Sul.

Um comentário:

Anônimo disse...

estamos felizes pelos ferroviários que realmente lutam pelos seusa direitos. Mas infelizmente não podemos deixar de fazer uma crítica ao pseudo sócio proprietário do Sindicato em Bauru, hoje vereador que insiste em dizer para os dirigentes demitidos e não reintegrados, como os ìndios Guató e Terena no MS que não podem mais esperar nada do sindicalismo que já está fadado a falência as estruturas sindicais.

Mas o que vemos de fato é que o Vereador insiste em não se licenciar da Representação Sindical que por Lei já deveria estar licenciado abrindo espaço para outros dirigentes poderem assumir grau maior de responsabilidade e representatividade.

Por que não colocou em Pauta a denúncia do trabalho escravo no Pantanal, da morte de Trabalhador Tereceirizado em Corumbá Dezembro de 2.007, e que a Direção Sindical concede a empresa intervir na Direção Sindical, estipulando que somente 14 Dirigente Sindicais componha o Quadro Diretivo da Entidade?

Faz-se ou Não Necessário um Congresso Nacional Ferroviário para se permitir que todos os Ferroviários se posicionem.

Corumbá Durante todos os dias de Greve, na fronteira Brasil-Bolívia os Trens não paralisaram e muito menos teve alguma manifestação, somente o Diretor Sindical de Campo Grande é que corajosamente deu declarações a imprensa sobre a Greve.

Vamos tomar o cuidado para que o Sindicato liderado pelo Vereador Bauruense, não permita que esse companheiro seja demitido e tenha seu processo de reintegração não prosperando como tem sido a pratica constante, principalmente daqueles dirigentes demitidos que não são filiados ao PT e que já se posicionaram divergentes do Vereador Bauruense, inclusive na sua própria sede Bauru.

Anísio Guilherme da Fonseca - Anísio Guató - Coordenador Geral do Comitê de Revitalização da Ferrovia e Reativação do TREM DO PANTANAL - Licenciado em Geografia 2008 e Bacharelando em Geografia 2.009 - UFMS/CPAN Corumbá MS Cel. 67 8444 5602
E-mail: anísioguato@gmail.com