sábado, 12 de julho de 2008

É ele; Fausto Martin De Sanctis


Não vou descrever aqui a biografia de De Sanctis, mas apenas citá-lo como uma referência ética no compromisso em cumprir sua função de magistrado nesta Operação Santiagraha, frente as diversas lacunas que existe na Lei. Que faz com que diversos juízes não a façam cumprir. Muitas vezes por conveniência. Quando não, descaradamente para beneficiar a parte que de algum modo lhe é conveniente.

O Brasil vive, talvez, sua mais emblemática crise institucional atual. Não que as outras não tivessem importância para entendermos como nossa sociedade é complexa e dominada culturalmente, economicamente e politicamente por uma elite atrasada que reluta em se atualizar perante as tranformações que o mundo impõe as democracias vulneráveis da América Latina.

O presidente do Supremo Tribunal Federal do Brasil, Gilmar Mendes, é a configuração material do resquício de um período de subverniência de uma política voltada para o beneficiamento de uma parcela reduzida da população que tem uma visão torpe de sociedade. Onde apenas ela pode e deve ser protagonista, sempre voltada aos seus interesses.

A indignação em relação a atitude de Gilmar Mendes, de soltar Daniel Dantas, em contraposição a decisão de prendê-lo mais uma vez, por decisão do juiz federal Fausto Martin De Sanctis, não chocou apenas os magistrados federais. Choca a democracia. O cidadão de bem. A ética, enfim. Creio que os links abaixos podem contribuir ainda mais para uma reflexão de como uma sociedade que luta para evoluir, ainda têm seus grilhões firmes, apesar de submersos numa pseudo democracia que vivemos.

Mais;

-
Mídia esconde relação Dantas-PSDB
-
"GILMAR MENDES MERECE IMPEACHMENT"
-
Dantas solto e considerações
-
MENDES É O GOLPE: JUÍZES E PROCURADORES PROTESTAM
-
JÁ ERA PREVISTO: MENDES PROVOCA UMA CRISE INSTITUCIONAL
-
MINO CARTA E DANTAS NA CADEIA: A REPÚBLICA FICA MAIS FORTE
-
Observação;

Para quem quiser enviar seu protesto, diretamente ao Presidente do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, dispiniblizo abaixo seu endereço de e-mail.

mgilmar@stf.gov.br

-

Nenhum comentário: