quinta-feira, 24 de julho de 2008

Incoerências na luta norte americana "contra o terrorismo"


Sob a acusação de terrorismo, os Estados Unidos mantêm presos, desde 1998, cinco cidadãos cubanos, a quem são negados os mais elementares direitos, e contra quem o governo americano armou toda sorte de ardis para condená-los.

De fundo, creio, que a maioria desconfia dessa luta "contra o terrorismo" do governo norte americano. É certo que o atentado conhecido como "11 de Setembro" em Nova York foi o estopim das ações que começaram no Afeganistão e chegou ao Iraque. Mas muito antes disso, nos Estados Unidos, já existia uma ação do governo cubano, que monitora a Máfia Cubana que têm suas bases na Flórida, um dos Estados daquele país. Para quem não sabe, depois da revolução socialista em Cuba, diversos criminosos cubanos, entre outras pessoas que perderam seus privilégios, fugiram para os Estados Unidos. Alguns foram expulsos e acabaram se juntando a eles na Flórida. De lá, durante a Guerra Fria, eles arquitetavam e colocavam em operação, juntamente com o governo americano, diversas ações terroristas com o intúito de derrubar o governo socialista. Com esses terroristas cubanos era a "deixa" para justificar o envolvimento do governo americano para continuar seu empenho na luta contra Fidel Castro.

Essas operações terroristas não pararam. Devido a isso, o governo cubano monitora regularmente as ações da máfia cubana, em Miami, através de seus agentes secretos. Numa dessas ações de monitoramente, cinco agentes acabaram sendo descobertos e presos. Desde então, diversas situações de ilegalidade, por parte da Justiça americana, naquele Estado, tem sido perpetrado com o intúito de atingir o governo socialista de Cuba.

O governo cubano, como diversas organizações internacionais, consideram os agentes Gerardo Hernández, Antonio Guerrero, Ramón Labañino, Fernando González, e René González como presos políticos. Seus advogados de defesa, fizeram diversas tentativas de mudar o local de julgamento, pois a sociedade da Flórida tem forte influência da máfia cubana e da comunidade anti-castrista.

Acompanhe mais a situação através dos links abaixo;

-

Cronologia

-

Injustiça em Miami (em espanhol)

-

Liberdade para os cinco heróis cubanos

-

Cubanos presos são impedidos de receber visitas

-

Prisioineiros do Império

-

Nenhum comentário: